A Floresta, a Velha e o Caldeirão…

Ao regressarem encontraram algo muito estranho…
As árvores estavam muito pequeninas…. As casas ainda mais pequeninas… as estradas pareciam do tamanho de traços de lápis num desenho. Tudo tinha… encolhido!!!
A casa da Ana estava tão pequenina que ela podia pegar nela e colocar na palma da sua mão…
A Ana e os seus amigos estavam tão grandes que estavam com medo de se mexer pois se o fizessem podiam pisar alguma coisa e estragar…
Foi então que um dos pássaros coloridos chegou ao pé dos nossos amigos e disse:
- Nem imaginas! Foi o Mocho do Monte Mágico que chegou cá a baixo e espirrou… ao espirrar lançou este feitiço sobre tudo e ficou tudo assim!!! E agora? O que podemos fazer???
A Ana lembrou-se do antigo caldeirão dos desejos. Era um velho caldeirão que pertencia a uma senhora muito velha e muito rabugenta que vivia para lá dos rios que cantavam… Era preciso alguém lá chegar e pedir a frase mágica para desfazer o feitiço. O problema é que a velha senhora rabugenta só dizia a frase a quem acertasse nas suas adivinhas que eram muito difíceis…
A Ana pôs-se a pensar… quem, de todos os seus amigos, seria o escolhido para lá ir???
… e agora bruxinha? Como continua a história?

Tweets do dia 2010-02-26

Powered by Twitter Tools

A Receita e os Sabores encontrados…

De repente… Todos os amigos saltaram para a água do rio, queriam ir salvar o ratinho Manuel e deram de caras (ou de focinho), com a D. Gertrudes.
Ficaram espantados, porque ali só havia queijo e quase tudo era feito de queijo.
Começaram a experimentar os diferentes queijos, dentada aqui, outra ali, outra dentada acoli e acolá e todos começaram a dizer:
- Behhhhhhh, coisa horrível!
- Arghhhhh, é a coisa mais horrível que nós já provámos.
A D. Gertrudes começou a explicar:
- Eu sei, eu perdi a receita e agora já não sei fazer queijo. O rei dos ratos até já disse que mandava fechar a minha fábrica.
O ratinho Manuel, disse: Tem calma nos vamos ajudar-te a encontrar a receita, o cheiro e o paladar que perdeste.
Nisto, a receita caíu no meio do chão. Tinha sido um pássaro que tinha roubado a receita de cima da mesa e agora, sem querer, ao fugir, a receita caíu-lhe do bico.
A D. Gertrudes ficou espantada e muito feliz, porque assim já não fechavam a fábrica e iam continuar a fazer o melhor queijo do mundo.
Depois disto, e com alguma magia, os amigos conseguiram voltar para a Floresta do Chapéu Mágico.
Escreverem os meninos e meninas com os olhos mais lindos do mundo! #sala5