Arquivo da categoria: Casa das Histórias Mágicas

Histórias do blog Casa das Histórias Mágicas

As palavras mágicas…
Milhares de borboletas de todas as cores voaram e voaram…
Até pousarem no chão, aos pés da Margarida.

A Margarida leu o desenho:

FÉRIAS

Eram as palavras mágicas!

Meninos e meninas da #sala5

Boas férias!

E muitos beijinhos da amiga Bruxinha

Borboletas

… – Só consigo desenhar os traços a preto. Vais ter que arranjar maneira de colorir todas as coisas.
A Margarida pensou, pensou, pensou e nem uma ideia. Tanta coisa para pintar: escadas, relva, parafusos, bolas, o baloiço e aquele baloiço que ela tanto gostava. Foi lá que se foi sentar para pensar até que…
-Psssss! Psssss! Olha lá, queres que te pintemos isto tudo num instantinho?
A Margarida olhava em volta e não via nada. Só ouvia.
-Psssss! Psssss! Queres ou não queres? Diz lá! Mas tens que dizer as palavras mágicas!
A Margarida já estava a pensar que estava a ficar maluca… decidiu dizer:
- Quem é que está a falar?
- Somos nós!
E sem dar por isso milhares de borboletas de todas as cores voaram por todos os lados. Em voo lindo e abrindo as suas asas de todas as cores e formas. Só havia um problema. Margarida não sabia as palavras mágicas…
E agora bruxinha? Como vai a Margarida encontrar essas palavras?

O lápis…

A Margarida foi tomar o pequeno almoço e foi para a escola.
Quando lá chegou, ficou admirada, porque algo se estava a passar:As janelas e a porta estavam a desaparecer!!!
Quando tentou abrir a porta, a porta estava invisível e a Margarida entrou e viu a professora a ser apagada e os colegas também, era uma borracha mágica!
Nisto ao lado da Margarida apareceu um lápis gigante, que lhe disse:
- Precisas de ajuda?
- Sim, a minha professora e os meus colegas foram apagados e agora tens que me ajudar a desenhá-los.
O lápis começou logo ali a desenhar e quando acabou, pintou tudo.
Estava tão cansado que não conseguiu acabar de desenhar e pintar o escorrega do recreio.
E disse: – Preciso de ajuda!
Então a Margarida disse…
… escreveram os meninos e meninas da #sala5! E agora?

Apagar e voltar a contar…

Uma Bruxinha, que ia a passar numa vassoura, parou e disse:

- Tu julgas que vai ficar toda gente parada a ouvir um Monstro das Sombras, vindo da Terra do Nada para acabar com histórias, sorrisos e festas?

“As festas de aniversário repetem-se a cada ano.

Os sorrisos estão sempre a recomeçar.

E as histórias nunca acabam!”

Todos bateram palmas e o Monstro das Sombras desapareceu, num passe de magia.

A Bruxinha pegou na vassoura e disse: – Adeus… Está na hora de voltar para o palácio.

A Clara, a Margarida e o Tobias despediram-se do Sapo e desceram o monte.

A Rainha, muito contente, abraçou a filha Clara.

O Rei agradeceu à Margarida e ao Tobias e acompanhou-os até à nave espacial.

Passaram pela Terra de Coisa Nenhuma. Passaram pela Terra do Nada… E aterraram no meio do parque, mesmo em cima da relva, ao lado dos baloiços.

- Ai que tarde é… Devo ter adormecido! Tive um sonho tão estranho! … Começou com o escorrega a desaparecer como se estivesse a ser apagado com uma borracha… E não era só o escorrega, as árvores estavam sem copas e a água do lago tinha desaparecido… Todas as coisas no parque estavam a ficar gastas, sem cor, apagadas!…

- Margarida! … Margariiiida!!

Era a voz da mãe… Como sempre a Margarida estava atrasada…

Atrasada para o quê?

Descubram… Amigos da #sala5…

Monstro das Sombras…

 

O mascarado era uma figura muito estranha e medonha. Feio como a noite escura e com uns olhos muito grandes e assustadores. Bateu três vezes à porta. Bateu três vezes com muita força e fazendo um barulho enorme. Todos ficaram com muito medo. Disse com uma voz assustadora:
- Eu sou o Monstro das Sombras. Venho sempre para acabar com histórias, sorrisos e festas. Trago comigo o silêncio e venho da Terra do Nada. Foi de lá que saí e será lá que vou regressar.
Todos ficaram mesmo com muito medo!
A verdade é que a Clara ouvia com atenção as palavras do Monstro das Sombras e enquanto as suas pernas tremiam foi pensando num plano…
… e para isso precisava da bruxinha para ajudar!

Voar…

 

A primeira coisa a fazer é por o pássaro no chão.
Depois tem que começar a bater as asas devagar, depois um bocadinho mais depressa e mais depressa até voar.
E foi assim que a princesa Clara o ensinou a voar.
O passarinho ficou tão bem disposto por já saber voar que quis ir juntar-se à festa.
Quando ele entrou, viu tantas bolinhas de sabão que voava por entre elas e ia rebentando. Estava mesmo divertido.
O Mago até disse:
- Ena! Ele até já sabe voar.
A Clara é boa professora.
A festa estava quase a terminar ,quando à porta apareceu um mascarado….
E agora como vais continuar? Escreveram os meninos e meninas da #sala5…